Buscar
  • Nutricionista Gisele Assumpção

Fome, saciedade e apetite. Você costuma prestar atenção nesses sinais que o seu corpo emite?

Atualizado: Fev 4

Em primeiro lugar, precisamos entender qual a diferença entre fome, saciedade e apetite.


A fome pode ser entendida como a necessidade fisiológica de comer. Não tem relação com um alimento específico.


Já o apetite é a vontade de comer um determinado alimento ou grupo de alimento para obter satisfação ou prazer.


E a saciedade é sensação de plenitude gástrica, sem fome e com a sensação de bem-estar.


Quando se faz dieta restritiva, ocorre que esses sinais passam a não serem mais respeitados e se começa a comer sem levá-los em consideração. Por isso, seria importante evitar essa mentalidade de dieta para que o comer volte a ser uma necessidade vital sem interferir nas escolhas alimentares.


Pense o seguinte: nas dietas, muitas vezes, são prescritos os alimentos “permitidos” e “proibidos”, bem como a quantidade, e isso pode gerar medo e angústia, se por ventura, tivermos vontade de consumir outro alimento. Desse modo, há grande possibilidade de não atingir o sinal da saciedade, ou até mesmo, não comer o suficiente para honrar a fome física.





E como respeitar a fome, o apetite e a saciedade?


A fome é um dos mecanismos mais fundamentais à nossa sobrevivência, porém, passou a ser temida nos dias atuais. Devemos ter em mente que comer, além de ser uma necessidade do corpo, envolve sentimentos e configura um ato social. Então, tente não pensar que comer ou não comer é apenas uma questão de disciplina ou autocontrole. Não é! Por isso, argumenta-se que honrar a fome é fundamental para mantermos a saúde.


O primeiro passo: é identificar a fome e supri-la antes que ela saia do controle. Você pode colocá-la em uma escala: de 0 a 10 em que nível ela se encontra? O ideal é que se coma por volta do nível 7. Se passar muito disso, a tendência é comer exageradamente, e alimentos com alta densidade calórica, deixando nossa capacidade de escolha prejudicada.


O segundo passo: uma vez que você conseguiu suprir a fome, é a hora de identificar a sua saciedade. Para isso, a dica mais importante é: preste atenção no que você está comendo. Evite comer com distrações (na frente da TV, celular, tablets) pois, desse modo, é possível comer mais do que o necessário. Deguste a comida com calma e saboreie cada aspecto do alimento. Importante: quanto mais rápido comemos, mais demoramos para sentir a saciedade.


A fome e a saciedade são proporcionalmente inversas. Ou seja, conforme comemos, diminuímos a fome e aumentamos a saciedade.


E quando estiver com apetite, ou seja, vontade de comer um determinado alimento, honre esse desejo. De vez em quando podemos nos permitir comer algo que também nos proporcione prazer, como um pedaço de bolo ou um doce. Quando nos “proibimos” de comer certos alimentos, por medo de engordar, nosso cérebro passa a só pensar nesse alimento. Restrição gera fissura.


Sendo assim, prestar atenção aos sinais internos que nosso corpo emite, possibilita comer com segurança, diminuindo o risco de exagerar ou restringir a comida.


Para saber mais, você pode entrar em contato pelo telefone (48) 98500-7898 ou pelo e-mail giseleassumpcaovieira@gmail.com


Fonte: Alvarenga, Marle. Et, al. Nutrição Comportamental. 2º ed.- Barueri. SP. Manole, 2019.




25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo